(27) 3019-3600 | contato@guilhermemachado.com
Informações estratégicas para corretores de imóveis e análises sobre o mercado imobiliário
Icon post Publicado em 05/02/2013

Alô, corretor de imóveis: o ano só começa após o carnaval?

  • 21

No Brasil, há uma velha máxima de que o ano só começa depois do carnaval.
Seria esta questão apenas mais um dito popular ou realidade? Você já pensou neste assunto?

Seja para quem curte a folia ou para quem aproveita este grande feriado para descansar, é fato que o carnaval é uma das expressões culturais mais festejadas e aguardadas por muitos brasileiros. Porém, para algumas profissões, como a de corretor de imóveis, feriado não é sinônimo de folga, inclusive o carnaval.

Eu mesmo já fui escalado para o plantão de carnaval. A frustração e a vontade de estar com os meus amigos festejando eram inevitáveis. Nesta hora, além de pensar na diversão que eu estava perdendo, também me questionava: o que fazer para aproveitar melhor estes dias no stand de vendas?

Tenho certeza de que este questionamento também passa pela cabeça de muitos corretores que estarão escalados para o plantão de carnaval. Por isso, compartilho estratégias simples, mas poderosas, para potencializar o seu tempo, convertendo sua abdicação da folia ou do descanso em resultados reais. Desafie-se e inove!

1. Seja surdo

Gosto muito de uma história que exemplifica bem esta dica. Certo dia, na cidade dos sapos, acontecia uma corrida cujo ganhador seria o sapo que chegasse em primeiro lugar ao topo de uma montanha bastante alta. A competição, que mobilizou toda a região, contou com a participação de 10 sapos-atletas.

Ao dar a largada, os sapos que estavam assistindo à corrida começaram a gritar palavras de desmotivação para os competidores: “desistam”, “vocês não vão
conseguir”, “esta montanha é muita alta, o prêmio não vale o esforço”. E assim, um a um dos sapos-atletas iam desistindo e se juntando à multidão descrente, até que sobrou apenas um que chegou ao alto da colina.

A cidade não acreditava no que via. Um repórter, ao entrevistar o campeão, perguntava por que ele não havia desistido mesmo com toda a “sapaiada” o estimulando a não continuar. Foram várias perguntas e o campeão nada respondia. Moral da história: ele era surdo.

Compartilho esta história com você porque em muitos momentos da nossa vida temos que ser surdos para as coisas que irão nos desviar de alcançarmos o nosso objetivo e para pessoas que querem nos fazer perder o foco em nossas metas.

Seja surdo para estas pessoas, pois para elas é difícil ter que conviver com o seu sucesso. Foque no cliente e venda mais.

2. Ative seu cliente

No carnaval, muitas pessoas vão querer desestimular você a ir ao plantão. Vão dizer que é tempo perdido e que nenhum cliente vai aparecer, pois os mesmos também estarão se divertindo. Não vou mentir e tentar maquiar uma situação real: sim, em um plantão de carnaval, o fluxo no stand de vendas é bem menor do que em dias normais, mas você pode converter esta realidade.

Além de estar surdo para estas pessoas que vão querer tirar sua atenção, você também precisa provocar-se a uma mudança de atitude. Aproveite este momento de menor movimento para organizar o seu trabalho, segmentar os seus clientes e até mesmo ligar para clientes com quem você deixou de se relacionar, os chamados inativos.

Em nosso dia a dia, é comum que estejamos focados nos clientes que estão em situação de fechamento ou que já estão com a compra do imóvel em andamento e nos esquecemos daqueles clientes com os quais iniciamos um contato, mas que por algum motivo deixamos de nos relacionar.

Então, é nessa hora de baixa de fluxo que você deve ligar para aqueles clientes aos quais não está dando a devida atenção. Este pode ser o momento da sua venda, pois acredite, o cliente espera sua ligação. Com atitude você pode transformar o seu plantão.

3. Tenha foco e aumente sua produtividade

Nesta época do carnaval, é comum ficarmos dispersos e mais pré-dispostos a conversas sobre assuntos que não estejam relacionados ao plantão de vendas e ao mercado imobiliário. Ficamos imaginando e conversando com os nossos colegas do plantão sobre como está o carnaval no Rio de Janeiro ou Salvador, por exemplo, e como seria bom estar lá.

Não quero dizer que você não deva pensar nestas coisas, afinal, momentos de descontração são fundamentais para um bom clima de trabalho e, consequentemente, para o nosso rendimento. Contudo, é necessário que estejamos com foco para aumentar a nossa produtividade.

Esqueça que é carnaval e foque na oferta da solução para o seu cliente!
Encare o seu plantão como a oportunidade de potencializar seus resultados e comprometa-se com este objetivo.

4. Crie seu tempo-folia

O cliente é o maior responsável pelo seu plantão de carnaval, então programa-se para estar o maior tempo possível com ele. Lembre-se: não são todos os clientes que aproveitam o feriadão para viajar. Muitos deles estão justamente esperando este tempo de folga para pesquisar o imóvel dos seus sonhos e esperam chegar ao plantão e encontrar corretores bem dispostos a atendê-los.

Então, faça do seu momento no stand o seu tempo-folia. Se os dias do carnaval são marcados por descontração e envolvimento, transfira estes sentimentos para o seu plantão e proporcione um atendimento único e diferenciado ao seu cliente.

5. Entusiasme-se

Em última análise, é importante reforçar que a sua alegria é a força motora das suas atitudes, conserve-a e terá o poder para alcançar o seu objetivo. Tente criar estratégias que tornem o plantão mais alegre e não fique se lamentando por estar trabalhando. Lembre-se, o carnaval acontece todo ano, mas a sua hora de vender é no momento em que está no stand de vendas e esse pode ser único, pois a oportunidade pode não se repetir.

Compreender e colocar estas dicas em prática pode lhe proporcionar uma experiência diferenciada em seu plantão de carnaval!

Engana-se quem pensa que o ano, efetivamente, começa depois do carnaval. Este é apenas mais um dos rituais da nossa cultura e antes dele muitas transformações acontecem em sua carreira. E se até agora você estava esperando o carnaval passar para ativar as suas vendas, reflita, você ainda tem alguns dias para estimular novas atitudes.

—-

Já conhece o canal do Guilherme Machado no Youtube?

São vídeos inéditos com dicas e análises sobre o Mercado Imobiliário.
Assine o canal e receba as novidades em primeira mão!
Autor
Guilherme Machado

Consultor, Coach e Palestrante nacional em Vendas, Motivação e Marketing.


Comentários

Powered by Google+ Comments

  1. Caro Guilherme, bom dia! Mensagem motivadora… E pra falar a verdade, eu já pensei a mesma coisa em relação aos feriados, achar que feriado é sinônimo de folga. Só que, o ano retrasado, eu estava saindo de casa para atender um casal, para apresentar um imóvel, e minha mãe na hora, sem perca de tempo, disse: minha filha, hoje é véspera de ano novo, ninguém vai comprar nada não..Pense? Vendi uma casa no dia 31/12/2011, o cadastro para financiamento estava aprovado, nós assinamos o Contrato de Instrumento de Compra e Venda, recebemos o sinal e negócio fechado. Voltei pra casa numa felicidade, imagina Guilherme.. Um abraço!! Deus continue o capacitando!

    • Olá Vanuza,

      Muito obrigado por compartilhar a sua experiência conosco. Tenho certeza que ela será muito inspiradora para vários corretores que estarão de plantão por estes dias.

      Consigo imaginar a sua felicidade, pois não há alegria maior do que a de alcançarmos os nossos objetivos e ter a confirmação de que todo o esforço é recompensado quando estamos efetivamente envolvidos nas atividades que nos propusemos a fazer. É isso que eu chamo de saber aproveitar as oportunidades que surgem em nosso caminho e transformar nossas atitudes em resultados.

      Continue interagindo conosco e compartilhando estas experiências tão motivadoras que nos impulsiona a aprimorar cada vez mais o nosso blog.

      Sucesso sempre.

  2. [...] Alô, corretor de imóveis: o ano só começa após o carnaval? Compartilhe! [...]

  3. Edson disse:

    Oi Guilherme, boa tarde

    Acho interessante que muitos colegas continuem pensando desta maneira, afinal o que mais temos nos plantões hoje é corretor e o que é pior sobrando, já que cliente virou artigo de luxo e raro. Eu trabalho normalmente nestes feriados, exatamente por este motivo, inclusive na terça feira do carnaval de 2011, com chuva e ‘feriado oficioso” atendi dois clientes que virou venda nos dias seguintes. Agradeço aos dias de feriados que este “pseudo profissional” faz, principalmente quando tem uns trocados a mais no bolso.

    • Olá Edson,

      A sua experiência bem sucedida de venda no carnaval enriquece muito a nossa reflexão. Um corretor preparado e capacitado consegue se diferenciar e sempre terá oportunidades reais de fechar excelentes negócios, mesmo diante das situações mais adversas.

      Por isso, é tão importante que os profissionais passem a encarar com mais empenho não só o plantão de carnaval, mas tudo o que envolve o mercado imobiliário e que muitas vezes julgamos como um fardo. Isso contribui para a fidelização do cliente e para valorização do mercado, pois assim todos são beneficiados: o comprador, a categoria e o segmento como um todo.

      Obrigado por compartilhar a sua experiência e esteja sempre à vontade para participar aqui em nosso blog com sua opinião, sugestão de tema ou perguntas. Será um prazer contar com a sua interação.

      Até breve.

  4. Prezado Guilherme,
    Aqui no Rio de Janeiro o trabalho no Carnaval é uma oportunidade para atender aos Clientes Cariocas que não curtem Carnaval(ESSE EXISTE!!!) e não tem tempo para resolver o problema da compra nos outros dias, e também é a oportunidade de atender aos TURISTAS. Eu tenho uma experiência de ter atendido em em Plantão de Carnaval um casal de Minas Gerais. O atendimento foi feito no Sábado de Carnaval e na segunda-feira a venda estava concluída. Na quarta-feira de cinzas eles voltaram para Minas felizes porque conseguiram o imóvel de veraneio no Rio. Se vai trabalhar no Carnaval, ACREDITE!. Caso contrário, NÃO COLOQUE O “BLOCO” NA RUA. Boas vendas, sucesso e bom Carnaval a todos!

    André Mantuano.

    • André, tudo bem?

      Muito obrigado pela excelente contribuição para o nosso post e por nos proporcionar a alegria de conhecer um pouco mais da sua história. O seu relato traduz bem o espírito e a mensagem que quero transmitir com este post.

      O carnaval acontece todos os anos, mas a oportunidade de você fechar um bom negócio é única, portanto, é importante lidar com este plantão com profissionalismo e maturidade. Quando nós estamos pré-dispostos a dar nosso melhor, tenha certeza, as coisas boas acontecem.

      Mas se o corretor reduz o seu pensamento a perspectivas pessimistas e bloqueia as possibilidades concretas de vendas, ele corre o risco de nem ao menos identificar as chances positivas que estão à sua frente. E com esta atitude, o profissional ficará sempre se lamentando de ter “perdido tempo” e nunca terá experiências tão boas como a sua para compartilhar.

      Esteja sempre à vontade para interagir conosco e nos mostrar um pouco mais do mercado carioca pela visão de quem vive na prática a dinâmica do segmento.

      Um forte abraço

      • Guilherme,
        Tudo bem aqui no Rio.
        Acrescento ainda que neste dia um dos Corretores no Stand fez um comentário super preconceituoso. Preconceito é uma coisa imperdoável em um Corretor. Os Clientes chegaram em um carro popular, um Celta. E este Corretor falou: “_ Nesse carro só pode ser “Búlula”.”(Cliente que não compra)”. Como eles eram de Minas Gerais, estavam com um carro alugado. Não se pode ter preconceitos no atendimento ao cliente. Não se define o perfil do Cliente pela raça, roupa ou carro. E sim pelo atendimento que é dado com empatia.
        Forte abraço Guilherme e bom Carnaval com bons negócios.

        André Mantuano.

        • Olá André Luiz,

          A sua observação é importantíssima. Tratar o cliente com respeito é obrigação de qualquer profissional. Hoje o preconceito além de um ato repugnante é também um crime.

          Agora fiquei curioso. Nunca tinha visto esta expressão “búbula”, você poderia me explicar um pouco mais sobre ela, de onde surgiu?

          Um forte abraço.

          • Olá,
            A origem não seu bem.
            O Bulula, é o “Cliente” que entra no stand, faz o corretor perder a vez para lhe acompanhar ao decorado e verificar tendências de decoração ou porque um amigo comprou e ele quer saber como é o imóvel. Ou que somente quer aproveitar o Coquetel e os petiscos. kkkk
            Nesse link tem o fiel significado. http://www.dicionarioinformal.com.br/bulula/… kkk é o que todo Corretor no Rio de Janeiro odeia. kkk

          • Guilherme Machado disse:

            Olá André,

            Obrigado pelo esclarecimento. Gosto muito de conhecer essas curiosidades que são bem específicas de cada região do país. Isto demonstra a riqueza do nosso mercado e o quanto podemos evoluir a partir da troca de experiências.

            Aqui no Espírito Santo usamos muito o termo “cliente pescoço” para os casos similares ao que você apontou. Fiz um post falando sobre este assunto e o convido a conhecer http://www.clippingimoveis.com.br/2012/06/saiba-como-trabalhar-o-cliente-pescoco.html . Refleti como podemos trabalhar melhor este cliente a fim de transformá-lo em uma experiência bem sucedida.

            Um forte abraço.

  5. Elvio Martins disse:

    Na folga de muitos é onde aparecem mais oportunidades! Comecei no ramo exatamente em uma época de carnaval e desde então sempre trabalhei na data! Muitos se divertem enquanto estou vendendo!

    • Olá meu parceiro Elvio,

      Obrigado por mais uma vez enriquecer a nossa reflexão com a sua participação. A sua experiência fortalece um pensamento que sempre carrego comigo e que faço questão de compartilhar: o nosso diferencial está nos detalhes das nossas atitudes.

      Encarar o plantão com entusiasmo e alegria, certamente é um grande diferencial.

      Um forte abraço.

  6. Ednaldo Paulo disse:

    Alô, corretor de imóveis: o ano só começa após o carnaval?

    É história,Janeiro foi muito bom, Fevereiro promete, Eu trabalho com os feriados e sem feriados; apenas com as minhas metas defindas, R$ 15.000,00 mensais.

    • Olá Ednaldo,

      Parabéns pela atitude. Ter a clareza das metas e principalmente dos passos necessários para alcança-las é fundamental para o corretor que almeja ter sucesso.

      Esteja sempre à vontade para interagir conosco e trocar experiências. Este é o nosso espaço de provocação e inspiração para melhores práticas no mercado imobiliário.

      Até a próxima

  7. Manoel Santos disse:

    Há uma frase permanente não só no mercado imobiliário, mas em todos, como está o mercado?
    O mercado imobiliário é um em que não há regra para o corretor, enquanto todos não vende ele pode vender e vice versa, é muito pessoal.

    • Olá Manoel,

      A sua reflexão é muito pertinente. Obrigado por compartilhá-la conosco. Mais do que nunca é inviável pensar em sucesso no mercado imobiliário sem entender o cenário onde estamos envolvidos. A pergunta que você nos aponta deve ser refeita diariamente.

      Esteja sempre à vontade para interagir conosco. É uma alegria contar com a sua participação.

      Até a próxima.

  8. Willian Morais disse:

    Estou iniciando minha carreira agora no mercado imobiliário e comecei efetivamente aqui na empresa, em Goiânia, só agora depois do Carnaval… Gostei muito do seu post com insights sobre atendimento e foco no cliente. Continue fazendo esse excelente trabalho, que é uma ótima ferramenta de pesquisa e referência já para os corretores mais experientes, quanto mais para nós iniciantes. Obrigado!

    • Olá Willian,

      Seja bem-vindo à profissão de corretor de imóveis e também ao nosso blog.

      Receber o seu feedback tão positivo é motivo de alegria, pois a sua participação é a força motivadora do nosso aprimoramento constante.

      Por isso, esteja sempre à vontade para interagir conosco.

      Juntos somos fortes.

  9. Marcelo disse:

    Aqui no Rio de Janeiro eu concordo com o que o André Luiz disse, aproveitar os clientes que não gostam do carnaval e também aproveitar os turistas, que crescem a cada ano, principalmente no Rio.

Deixe um Comentário


1 × = três