Quero ser corretor de imóveis: o que fazer?

quero-ser-corretor-imoveis-o-que-fazer

 

Flexibilidade no horário de trabalho, mercado imobiliário em expansão, oportunidade de obter maiores ganhos financeiros, melhoria na qualidade de vida. Estes e tantos outros benefícios contribuem para que a profissão de corretor de imóveis esteja em alta no país e atraia profissionais das mais diversas áreas de formação: direito, vendas, comunicação, administração e até engenharia.

Esta realidade se revela na prática aqui em nosso blog. Tenho recebido muitos comentários de diferentes profissionais que perguntam se é uma boa investir na profissão, como ser um corretor de imóveis, a quem procurar. Por isso, hoje, resolvi compartilhar um pouco destas respostas com você que quer ser um corretor de imóveis e ainda não sabe o que fazer.

o-que-preciso-fazer-para-ser-corretor

O início do corretor de imóveis

A primeira etapa nesta jornada é a obtenção do registro junto ao Creci (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis). A profissão é regulamentada por lei específica, sendo obrigatório o credenciamento no Conselho.

Para isso é necessário procurar por um bom curso de formação. O corretor pode ser formado por meio de um curso de Técnico de Transição Imobiliária, que tem duração mínima entre 10 e 12 meses, pode também optar por uma faculdade de Ciência Imobiliárias, com duração de 4 anos, ou ainda realizar o curso de Gestão Imobiliária com duração de 2 anos.

É importante buscar uma instituição de ensino de qualidade  que tenha  credibilidade perante o mercado. Costumo orientar que os futuros profissionais procurem o Creci ou o Sindicato dos Corretores para pesquisar sobre os cursos e receber indicações de instituições reconhecidas por estes órgãos e que estejam de acordo com a realidade onde o futuro corretor irá atuar.

Os custos dessa formação não são baixos, portanto, há que se garantir  credibilidade,  qualidade de ensino e  segurança para fazer o investimento. Desse modo, os órgãos que representam a classe se configuram como importantes parceiros.

O segundo passo: o estágio

A segunda etapa neste processo de formação é a realização do estágio. É neste momento que o futuro corretor poderá aliar os conhecimentos teóricos adquiridos no curso com a realidade do mercado.

É comum que a própria instituição de ensino já direcione para o estágio, mas caso isso não ocorra o aluno deverá fazer uma pesquisa sobre as imobiliárias atuantes em sua cidade ou em regiões próximas para realizar esta fundamental etapa de formação.

O estágio é um grande laboratório onde o profissional poderá construir e consolidar o seu próprio jeito de ser corretor de imóveis. É com esta prática que novas técnicas poderão ser testadas, avaliadas, corrigidas e aperfeiçoadas.

Faço questão de sempre enfatizar que é no estágio que experimentamos com mais intensidade como é atuar no mercado imobiliário, portanto, este momento deve ser aproveitado ao máximo para pesquisar, conversar com outros profissionais mais experientes, aprender e, sobretudo, ficar mais íntimo da profissão.

Essencial: o registro no Creci

Vencidas estas etapas e com o diploma em mãos, o corretor pode procurar pelo Creci para realizar o seu registro e assim obter a tão esperada carteira vermelha, documento que certifica e autoriza o exercício da profissão.

Com o registro, o corretor pode desempenhar variadas funções: trabalhar em imobiliárias ou incorporadoras e assim atuar diretamente na venda ou aluguel de imóveis novos ou usados, pode também atuar com a captação de imóveis, como profissional autônomo, como avaliador de imóvel, como correspondente imobiliário da Caixa Econômica Federal ou até mesmo abrir a própria imobiliária.

Costumo dizer que se tornar um corretor de imóveis é fácil, basta seguir as etapas descritas acima. O desafio está em SER um corretor de imóveis de fato e isso requer alguns elementos que sempre faço questão de frisar em minhas reflexões: planejamento, foco, engajamento, persistência, resiliência, paciência, capacitação contínua e, acima de tudo, ser apaixonado pelo faz.

É esta paixão que será a força impulsionadora do seu sucesso, que o fará acordar todos os dias com o desejo de dar sempre o seu melhor, nada mais do que isso. É esta paixão ainda que não o deixará desaminar diante dos desafios diários. Esteja preparado, pois os desafios são muitos.

E diante destes desafios muitas outras dúvidas surgem:
Vale a pena ser corretor de imóveis?
O que fazer para alcançar o sucesso?
Como vender mais?
Quanto ganha um corretor de imóveis?

Estes questionamentos serão refletidos em nosso próximo post, mas tenha uma certeza, são esses desafios que tornam a nossa profissão tão fascinante. Espero você para continuarmos esta reflexão.

Te vejo no pódio!

 

SOBRE O AUTOR

Guilherme Machado Corretor de Imóveis, Palestrante, Coach, Mestrando em Neuromarketing pela FCU - Florida Christian University/EUA. Especialista em vendas, liderança e negociação com certificação pela University of Michigan/EUA. Com mais de 18 anos de vendas, já transformou mais de 1,5 milhões de profissionais no Brasil com seus cursos, vídeos e palestras.

Deixe seu comentário!