2025: O Fim do Corretor de Imóveis

2025: O Fim do Corretor de Imóveis

IMPORTANTE: este texto que você vai ler a partir de agora é polêmico. Muitas pessoas podem até discordar do que será abordado ou até ficarem magoados pelo que escrevo, porém isso é uma análise com base nos meus estudos e pesquisas sobre o mercado imobiliário.

 

Sou Guilherme Machado, e caso não me conheça, vou me apresentar um pouco… Sou Coach de Alta Performance e consultor de vendas, atuei como corretor de imóveis, já fui gerente e sócio de uma grande imobiliária, estou há mais de 20 anos como atuante e estudante do mercado imobiliário. Sou mestrando em Neuromarketing pela Florida Christian University/EUA e tenho especialização em Negociação pela Universidade de Michigan/EUA.

Hoje estou consolidado como um especialista de mercado, sou o criador do maior movimento de evolução do mercado imobiliário, o movimento Quebre as Regras.

Há mais de 5 anos sou o maior gerador de conteúdo da internet para o mercado imobiliário, com mais de 600 vídeos no canal do Youtube, já ministrei um total 923 palestras e cursos em todo o Brasil, além de diversos treinamentos online com foco em performance de resultados em vendas e carreira.

Desenvolvi e Implementei a metodologia QR, em grandes e conceituadas empresas do mercado imobiliário, como a Cyrela, Lopes, Even, Moura Dubeux, Alphaville, Brasil Brokers, Vitacon e VivaReal, além de muitas outras, pude ajudá-las a alcançar suas metas e resultados elevados.

Já pude ajudar milhares corretores de imóveis a alcançarem a transformação em suas vidas e carreiras, além de ajudá-los a obterem resultados reais e concretos nas suas vendas.

Estou falando tudo isso para que você entenda que tudo o que vou falar aqui não são frutos de previsões impensadas ou irresponsáveis, mas de análise criteriosa de dados e informações disponíveis de quem vive e entende profundamente a realidade do mercado imobiliário.

Minha análise é baseada em fatos que acontecem em nosso atual cenário e que irão impactar diretamente o mercado imobiliário em no máximo 5 anos.

Em resumo, quero falar de um evento específico cuja ocorrência deve se dar num futuro bastante próximo, com implicações pronunciadas sobre as finanças dos corretores e imobiliárias e, até mesmo, sobre nosso modo de vida.

Adiantando um pouco, tão logo haja uma explosão exponencial do que eu projeto, teremos disparado aumento destacado do desemprego, interrupção das vendas, maior endividamento das imobiliárias e corretores, e um descontrole perverso dos negócios SEM a presença de um corretor.

Acredite: o argumento aqui, conforme ficará evidente, é estritamente técnico. Não faço uma projeção sequer sem o devido embasamento, tampouco tenho a pretensão de assustar o colega corretor.

Há muito tempo venho batendo na mesma tecla de que o mercado imobiliário está mudando e que a mudança também virá para os corretores de imóveis, e quem me acompanha, sabe bem disso.

Então quando digo que em 5 anos teremos o fim, a extinção da profissão corretor de imóveis como a conhecemos hoje… e não estou tirando essa informação do nada. Você pode achar que enlouqueci ou que estou falando uma grande bobagem, mas antes de tirar suas conclusões, leia meus argumentos até o final.

Começo minha análise com um fator que muitos de vocês já sabem: a tecnologia.

Os avanços tecnológicos, mais especificamente, a internet, nos possibilitou inúmeras facilidades e acesso à informação com mais agilidade. Hoje temos plataformas, aplicativos, ferramentas e muitos outros recursos. Após o estouro da era mobile então, as facilidades aumentaram. Com nossos smartphones em mãos somos capazes de acessar qualquer coisa de qualquer lugar que estivermos.

As possibilidades são inúmeras, os serviços são otimizados, existe a possibilidade de realizarmos compras e vendas à distância, além de muitas outras coisas que você já deve estar familiarizado.
É real, está acontecendo neste momento, os profissionais do mercado imobiliário serão substituídos pela tecnologia e suas consequências econômicas!

E o próximo passo a todo esse movimento é a economia operando sem intermediários; é, assim como está acontecendo com milhares de agências e agentes de viagem por exemplo, no nosso caso, o corretor irá se tornar cada vez mais obsoleto e vai desaparecer!

Como muitos sabem em 2016 foi lançado o App do imóvel que é um aplicativo que promete facilitar a compra de imóveis por uma interação entre vendedor e comprador sem intermédio de um corretor de imóveis.

Agora, temos também a Hubbers, que foi lançada este ano e se coloca como a primeira plataforma de serviços online para compra e venda de imóveis. Estaremos vendo o nascer de um novo Uber, AirBnB e outras plataformas que estão mudando como a economia será em poucos anos?

Essas 2 plataformas que surgiram nos últimos anos, foram motivo de muita preocupação e revolta pela maioria dos corretores imóveis. Recebo diversas mensagens a respeito disso todas as semanas, e está ficando pior…

A verdade é que ainda surgirão muitas plataformas como essas, e não é por menos, nós sabemos bem que os consumidores atuais buscam agilidade e facilidade para qualquer coisa que forem comprar, e a tecnologia continuará proporcionando essa realidade para eles.

Pense comigo, se uma pessoa pode realizar uma transação imobiliária por meio de um aplicativo ou plataforma, tratar diretamente com o dono do imóvel, encontrar as opções que a agradam, sem precisar pagar muito por isso, o que acha que ela fará?

Se você pensar como eu, concordará que ela optará por utilizar um aplicativo, afinal, quanto menos ela gastar tempo e dinheiro, melhor. Certo?

Se eu tenho ajuda do aplicativo para realizar a compra de um imóvel, por que então eu precisaria de um corretor? Se eu posso fazer por mim mesmo, de maneira fácil, rápida e barata, para que eu vou gastar meu tempo falando com alguém que vai me custar mais para entregar a mesma coisa? Não tem lógica nenhuma!

Só para que você tenha uma noção, o portal Diário do Grande ABC noticiou em outubro de 2016, que o App do Imóvel recebeu investimento de R$ 140 mil para a criação do software, e cerca de R$ 30 mil com publicidade, e de acordo o fundador do aplicativo nessa época eles já tinham mais de 20 mil usuários cadastrados, 8.500 imóveis e 243 combinações. Com o crescente aumento de downloads e usuários cadastrados esses números, hoje, já devem ser bem maiores.

Se você leu até aqui e ainda não está levando a sério o que estou falando, vamos analisar exemplos parecidos que tivemos aqui no Brasil nos últimos anos….

Vimos os modelos tradicionais sendo destroçados em diversos segmentos, exatamente porque as pessoas querem agilidade e facilidade. O tempo está escasso, e tudo que o seu consumidor deseja é poupá-lo.

Você se lembra do que aconteceu quando a Uber estourou aqui no Brasil?

O aplicativo veio com uma proposta de encontrar os carros mais próximos ao local que o passageiro está, e assim, facilitar a vida das pessoas que buscavam agilidade no transporte. O Uber está mudando o paradigma de mobilidade ao permitir que um veículo possa ser usado por mais pessoas… talvez no futuro não faça mais nenhum sentido ter o próprio veículo!

Os taxistas tradicionais se revoltaram e tentaram, a todo custo, acabar com o aplicativo, lembra-se?

Porém, isso não foi o suficiente, ele continua firme e forte e crescendo cada vez mais no mercado… o consumidor quer isso, quer facilidade e agilidade, sem precisar pagar mais por isso.

Outro exemplo é o Nubank, que veio para quebrar o padrão tradicional em que as transações de cartões de crédito bancários são feitas… e já ganhou o respeito e o amor (sim, o amor) dos seus consumidores.

O Nubank já teria recebido mais de 9 milhões de pedidos para o cartão de crédito, segundo uma matéria do Valor Econômico.

E a Netflix, que trouxe uma nova proposta para entretenimento em casa, e com isso pode quebrar gigantes do setor.

Atualmente, além de ter tarifas, muitas vezes, mais baixas que uma TV por Assinatura, a Netflix é a líder mundial no segmento de streaming e possui 93 milhões de cliente espalhados por 190 países, com um catálogo de filmes e séries que ultrapassa 125 milhões de horas.

As TV’s por assinatura tiveram uma queda enorme de assinantes após a Netflix ter chegado no Brasil, e as emissoras até hoje tentam “derrubar” a plataforma. Porém, não vão conseguir!

Esses são alguns exemplos, mas existem outros, em setores diversos, como o hoteleiro, com o AirBnB; o de consumo de áudio, com Spotify, Apple Music, Google Play, etc (afinal, pra que rádio?), o de mensagens de texto e voz, com o WhatsApp (dificilmente você envia um SMS hoje, não é? E quantas ligações você faz só usando a internet?); posso ficar aqui procurando outras dezenas de exemplos, mas você já entendeu onde vamos chegar.

A medida em que a tecnologia avança, cada vez se tornará mais difícil para qualquer setor sobreviver nos mesmos moldes tradicionais. Isso inclui VOCÊ, corretor!

Não é à toa que o Jornal da Globo, recentemente, publicou uma matéria para falar especificamente sobre as profissões que deixarão de existir até 2025, e dentre elas está… adivinha?

O corretor de imóveis!

Segundo um levantamento da Ernest & Young, uma das maiores empresas de consultoria do mundo, nossa profissão logo será substituída pela tecnologia. Simples assim.

E aí surgem questões clássicas: e eu que sou corretor… o que vou fazer? Como vou ficar?

Vou ser direto com você: você não vai sobreviver no mercado.

Isso mesmo, você não vai sobreviver! Lamento!

O mercado vai se fechar para os corretores de imóveis. Definitivamente.

De acordo com pesquisadores da Universidade de Oxford, a probabilidade dos algoritmos de Inteligência Artificial substituírem o corretor de imóveis é estimado entre 97% e 99%.

A ruptura tecnológica que está acontecendo no setor imobiliário vai transformar o que você conhece sobre o mercado.

Pesquisas recentes indicam que não são apenas corretores, mas todo o setor imobiliário que tem que repensar a forma como as novas tecnologias, bem como as mudanças na demografia e no comportamento, irão afetar os empregos, habilidades e modelos de negócios imobiliários.

Você já imaginou como algumas outras inovações… o carro elétrico e autônomo, por exemplo, impactarão o mercado imobiliário? A Tesla, Volvo e outras grandes montadoras estão trabalhando forte nisso… e no momento em que os veículos puderem ser usados para trabalhar enquanto nos levam de um lugar para outro sem demandar mais que nós os guiemos, por exemplo, o que irá acontecer com a máxima usada no mercado… localização, localização, localização?

Talvez fique impossível você atuar no mercado como você faz hoje, a própria noção de valor de mercado de um imóvel vai mudar completamente.

O setor imobiliário, tal como o conhecemos, desaparecerá. Vou repetir para que fique claro… você, CORRETOR, junto com todo o MERCADO IMOBILIÁRIO, está MORTO. E se ainda não está, seu fim está próximo e será trágico!

 

Veja alguns fatos levantados pelo Fórum Econômico Mundial para comprovar isso:

1. Um novo tipo de consumidor exige novas formas de fazer negócios imobiliários

Com as mudanças, que não são somente tecnológicas, mas também políticas e econômicas, a demanda imobiliária será impulsionada pelos perfis de consumidores (seus valores, opiniões, atitudes, interesses, estilos de vida e de consumo). Ou seja, se você não entender de PESSOAS, se você não entender PROFUNDAMENTE do aspecto HUMANO, você vai DESAPARECER em pouquíssimo tempo, antes do que você imagina.

2. Empregos e habilidades trazem um futuro incerto da profissão imobiliária

Uma pesquisa realizada pela Pew Research Center, sobre as previsões públicas para o futuro da automação da força de trabalho, teve como respostas da maioria dos entrevistados o seguinte pensamento: dentro de 50 anos, robôs e computadores farão grande parte do trabalho atualmente realizado pelos humanos – mas poucos esperam que seus próprios empregos ou profissões experienciam esses impactos. Você não quer experimentar isso! ACREDITE, você NÃO QUER passar por isso!

Algumas tendências para o futuro do setor imobiliário são:

– Os robôs realizarão tarefas de forma mais rápida, segura e eficiente, muito melhores do que os humanos;

– A tecnologia e a economia em se ter uma plataforma como mediadora, ao invés de uma pessoa, irão mudar os mercados de empregos e as estruturas organizacionais. No futuro o trabalho será cada vez mais flexível, ágil e conectados em redes, e isso inclui o corretor de imóveis;

– A automatização do trabalho é, principalmente, um método para diminuir os custos que se têm com pessoas. Ora, pense comigo, se a faixa etária de aposentadoria da população é cada vez mais adiada, mais caro se torna manter, capacitar e treinar pessoas.

3. Espaço virtual x imóveis: Hyper-conectividade mudou o jogo imobiliário

Em uma era de mobilidade melhorada para empresas e clientes, tivemos uma mudança drástica na relação e interdependência entre espaços físicos e virtuais.

Apesar do local ainda ser importante, à medida em que a tecnologia continua a evoluir, seu impacto no setor imobiliário se tornará ainda mais forte. A comunicação virtual, a realidade virtual e a modelagem virtual, mudarão o todo o setor imobiliário e até mesmo a demanda por imóveis.

Os espaços físicos não precisam mais existir, pois a tecnologia se encarrega de fazer todo intermédio, tanto na comunicação, como na realidade virtual.
As pessoas conseguem com imagens em 360º experienciar e enxergar os aspectos de um imóvel, sem precisar ir até ele, por exemplo.

4. Quem ainda precisa de acesso tradicional ao financiamento e às finanças?

Uma tecnologia que vem sendo utilizada no mercado financeiro, exemplifica a mudança que está chegando ao nosso mercado…

As empresas FinTech (novos tipos de investidores e inovações em serviços financeiros) estão usando a tecnologia da internet e algoritmos AI (Inteligência Artificial) para causar uma ruptura no setor financeiro. Ao retirar o intermediário, como os gerentes de investimento, por exemplo, elas foram capazes de reduzir os custos e tornar os serviços financeiros muito mais eficientes e amigáveis para o consumidor.

De acordo com a Bloomberg, os “robôs conselheiros”, que utilizam programas de computador para fornecer consultoria em investimentos online, geralmente cobram menos da metade das taxas das corretoras tradicionais, que custam pelo menos 1% dos ativos sob gestão.

Esse é um exemplo do que pode acontecer com as intermediações imobiliárias num futuro próximo. Minha previsão, e é com pesar profundo que digo isso, pois sei que muita gente vai sofrer, é de que até 2023 já sofreremos esse impacto nos moldes tradicionais de se fazer negócios imobiliários.

 

Você pode dizer que os desenvolvimentos que citei aqui não acontecerão de um dia para o outro ou que teremos muito tempo para nos ajustar às mudanças, porém reafirmo que até 2023 você estará vivendo essa nova era. O mais provável é que você nem esteja mais trabalhando como corretor e esteja lidando com problemas mais básicos, como suas finanças e seu futuro profissional.

Os clientes vão optar por resolverem seus próprios negócios da forma que eles acharem melhor para eles mesmos contando somente com a ajuda dos seus dispositivos (aplicativos e sites).

O modelo, o padrão que o mercado segue é igual há muito tempo. Nós, os corretores de imóveis, somos os intermediários entre esses 2 tipos de clientes, certo?

A verdade é que por não dominar bem os processos da venda, você, corretor, perde a confiança de ambos.

O cliente vendedor não conhece o cliente comprador, eles têm um intermediador para ajudá-los nesse processo, que é o corretor.

A relação entre os agentes sempre será baseada na confiança, ou pior, na falta dela…

Como é hoje?

O vendedor coloca seu imóvel confiando que o corretor vai atender suas exigências à respeito do valor pedido, o comprador não tem alternativa a não ser usar o corretor escolhido pelo vendedor, e por isso fica desconfiado se o corretor realmente está buscando fazer o melhor negócio para ele.

E é aí que começam os problemas… os compradores querem sentir-se seguros para realizarem a compra, e o corretor de imóveis, muitas vezes, não proporciona essa experiência a eles.

Como será amanhã?

O vendedor terá um app para chegar ao comprador sem te pagar nada.

E o que vai acontecer?

Você nem vai ter a oportunidade de estar no circuito. Você não vai existir…

O que nos traz ao meu ponto inicial, a profissão CORRETOR DE IMÓVEIS está para morrer em 5 ANOS!

Este antigo ditado nunca foi tão certo como agora:
“Se quer algo bem feito, faça você mesmo”.

E é isso que os seus consumidores estão buscando: fazerem bons negócios imobiliários, terem boas experiências. Porém, com as decepções que tiveram ao longo da vida ou com testemunhos que ouviram de outras pessoas que compraram imóveis com intermédio de um corretor, mas não tiveram boas experiências, cada vez mais se aproxima o fim da profissão, pois os consumidores querem tratar suas transações imobiliárias sem terem dor de cabeça para isso.

O fato é que se não fizermos algo HOJE! Nós iremos morrer como profissionais em pouco tempo, talvez, menos tempo que você imagina!

Porém, eu sempre acreditei em você! E sempre acredito que podemos transformar esse futuro! SEMPRE, grandes desafios, mesmo os mais graves como esse, trazem GRANDES oportunidades…

A verdade é que mesmo em meio todas às mudanças e rupturas, ainda existe espaço no mercado, mas é claro, somente para alguns profissionais mais prevenidos, que estão agindo antecipadamente para escapar desse problema.

E eu vejo duas saídas:

Você desiste desde agora e começa a procurar outra área, e eu indico fortemente que você faça isso hoje, se você realmente não AMAR essa profissão!

Ou…

Você decide se tornar um profissional preparado para os anos que virão… um QR 100 MIL! 100 vezes mais empolgado com o mercado e 1000 vezes mais preparado do que você nunca esteve!

Como eu tenho, incansavelmente, me dedicado a estudar e entender o nosso mercado a cada dia, eu encontrei a luz no fim do túnel! Não só para quem deseja se manter, nos tempos mais difíceis que um corretor irá enfrentar, mas para que você esteja pronto para fazer um volume de negócios que você nunca experimentou!

Eu realmente acredito que possamos nos tornar senhores do nosso tempo e criadores de um futuro extraordinário!

O que ofereço aqui é uma oportunidade única não só para nossa profissão, mas para mudarmos o mercado de uma forma nunca antes vista!

E transformar a experiência de adquirir o bem mais importante de um ser humano… um imóvel! Um lugar para desenvolver seus negócios, um lugar para viver sonhos e cuidar de nossa família e as pessoas que mais amamos.

Agora, caso você não queira continuar a descobrir as transformações, a EVOLUÇÃO que eu venho te apresentar, então eu sugiro que você faça algo, mas faça hoje. Porque, e eu digo isso de peito aberto, eu já batalhei e sofri muito nesse mercado, e eu entendo sua dor e suas preocupações com sua família e com seu futuro, que está cada vez mais incerto, e eu não quero, de forma nenhuma, que você continue passando por todas essas dificuldades. Por isso, você precisa fazer algo imediatamente, sua vida não pode esperar.

 

 

Te vejo no pódio!

#quebreasregras

SOBRE O AUTOR

Guilherme Machado Corretor de Imóveis, Palestrante, Coach, Mestrando em Neuromarketing pela FCU - Florida Christian University/EUA. Especialista em vendas, liderança e negociação com certificação pela University of Michigan/EUA. Com mais de 18 anos de vendas, já transformou mais de 1,5 milhões de profissionais no Brasil com seus cursos, vídeos e palestras.

Deixe seu comentário!